Independentemente do estilo de vida ser saudável, as vidas dos nossos pais, cônjuges ou de qualquer outra pessoa que gostaríamos que fosse eterna, vai chegar a um fim.
No caso de cuidadores de pessoas com demência, a ideia da morte está mais presente, é mais real e concreta. Existe um luto antecipado devido às perdas que se vão experimentando na relação entre cuidador e paciente.
Quando se perde um ente querido sente-se uma dor particularmente profunda que a ciência chama de luto e o luto não é uma doença, é um processo natural com 5 reacções relativas à perda.

O tema das fases do luto é no entanto controverso porque nem sempre ocorre na sequência que inicialmente se pensa e algumas pessoas não passam por todas as etapas. Se uma das fases nunca acontecer ou acontecer numa ordem diferente isso não significa que alguma coisa esteja errada. Somos todos diferentes e não há regra sem excepção.

Conhecer previamente as reacções que se enfrentam nesses momentos difíceis ajuda a lidar mais eficazmente com o processo.

FASE DA NEGAÇÃO:
O mais provável é em primeiro lugar surgir uma tentativa de negar a realidade. É normal tentar racionalizar as emoções que nos afectam para amortecer o impacto inicial. Esta reacção não deve estender-se por muito tempo, caso contrário será necessária ajuda profissional.

FASE DA RAIVA:

Por mais que se negue a realidade, a dôr não desaparece porque a ignoramos e como não conseguimos dominar a realidade e a dor, podemos reagir com raiva. A raiva pode ser dirigida a estranhos, amigos, objectos e até mesmo a pessoas falecidas. O problema deste sentimento é que pode provocar sentimentos de culpa e pesar, o que complica a evolução do luto.

FASE DA NEGOCIAÇÃO:

A negociação é uma mudança de estratégia para lidar com a situação que nos afecta. Quando se possuem crenças religiosas, é provável que nesta fase se negoceie com o poder superior que se acredita. Caso contrário, procuram-se outras maneiras de negociar uma saída para a situação e mais cedo ou mais tarde acaba-se por reconhecer que não há alternativa a aceitar a perda.

FASE DA DEPRESSÃO:

Nesta fase os pensamentos são negativos, surge um sentimento de tristeza a olha-se para o futuro com pessimismo. No entanto também acontece a oportunidade de reflectir sobre o significado do que aconteceu e dar os primeiros passos em direcção da aceitação.

FASE DA ACEITAÇÃO:

A aceitação, embora seja o caminho para a normalização não é um momento de felicidade, mas sim um tempo para fazer a paz com a vida e tentar aprender a viver com a perda. A aceitação significa compreender que a vida tem sentido mesmo nos momentos difíceis e só quando se encontra esse sentido é que se consegue lidar com a dor. No entanto, é importante ter consciência que algumas pessoas experimentam a dôr patológica e nesse caso é aconselhável a procura de ajuda profissional o mais rapidamente possível. Um dos principais sinais de dôr patológica é ela demorar mais de um ano a passar, embora a questão do tempo possa ser relativa.

Fonte: Clique aqui.

Open chat
1
Olá,
como o podemos ajudar?
Powered by