O ser humano é o único animal mamífero, terrestre e em liberdade, que ingere mais “sal” que potássio. A dieta que predomina hoje em dia nos países mais “desenvolvidos” fornece grandes quantidades de cloreto de sódio (sal) e é pobre em alimentos hortofrutícolas ricos em potássio.

Uma forma conservadora (sem medicamentos) de ajudar a diminuir a pressão arterial é reduzir a ingestão de sal e aumentar adequadamente a ingestão de alimentos com potássio. É possível modular o efeito do sal na hipertensão através da redução da sua ingestão e/ou do aumento do consumo de potássio.

Quando comparada com a dieta do período da pré-história, a dieta moderna que teve o seu início com a revolução industrial, potenciou a inversão na alimentação dos valores de potássio e do sal com o surgimento dos alimentos processados (alimentos de produção industrializada). Essa inversão está relacionada com várias patologias destacando-se a hipertensão arterial e o risco cardiovascular a ela associada, principal causa de mortalidade a nível mundial.

A dieta vegetariana (com ingestão adequada de potássio) está relacionada com a baixa incidência de doenças cardiovasculares.

O rim normal do ser humano têm uma capacidade eficiente de excreção de potássio, o que aconselha a ingestão contante deste electrólito para evitar a hipocaliemia (concentração potássio no sangue em níveis baixos).

A hipocaliemia quando é grave é uma emergência médica e pode ser fatal.

By Fernando Delfim Braga e Couto de Azevedo
Fonte: Clique aqui.

Open chat
1
Olá,
como o podemos ajudar?
Powered by